Revisão bibliográfica identifica disfuncionalidades em reformas administrativas abruptas e radicais praticadas ao redor do mundo

No 18º Caderno da Reforma Administrativa, série produzida pela Fonacate, a economista e especialista em Negociação Coletiva – Regina Coeli, realizou uma revisão bibliográfica sobre diversas ideias e modelos de organização dos recursos humanos estatais ao redor do mundo.

Com base nos estudos, a autora concluiu que, de maneira geral, “reformas abruptas e radicais tenderam a produzir mais disfuncionalidades e instabilidades do que melhorias sistêmicas efetivas”, cenário que exige uma análise cautelosa do Brasil antes de adotar mudanças que promovam “novos solavancos no já tortuoso caminho do país rumo à construção de um Estado democrático”.

Clique aqui e confira a íntegra do artigo